Dentes apinhados: O que causa? Como tratar? É possível prevenir?

Dentes apinhados: O que causa? Como tratar? É possível prevenir?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
dentes apinhados, tipos de dentes tortos, dentes para frente como corrigir, dente encavalado, dentes apinhados, dentes inferiores apinhados, dente encavalado na gengiva, dente encavalado infantil, dente encavalado na frente, dente encavalado como resolver, apinhamento dental aparelho, apinhamento tratamento, aparelho ortodôntico ou aparelho dentário, Sistema Myobrace®, Odontologia Miofuncional

Atualmente, entre 80 a 89% das crianças apresentam sinais de maloclusões já aos 5 anos de idade. Um exemplo são os jovens com dentes apinhados que, se não tiveram o problema tratado na infância, manterão essa questão na vida adulta.

No entanto, os dentes apinhados podem trazer problemas para a autoestima da pessoa, bem como riscos à saúde bucal. Afinal, o apinhamento dificulta a higienização dos dentes, o que pode resultar em cáries, tártaro e até gengivite.

Quer saber como evitar esse cenário? Siga a leitura para entender o que causa os dentes apinhados, tratamentos para essa maloclusão e como preveni-la em crianças!

Qual a causa dos dentes apinhados?

Para entender como tratar ou prevenir os dentes apinhados, precisamos compreender a origem deles. Afinal, ao entendermos a sua causa, podemos agir no seu início e nas condições para evitar que ela se desenvolva.

O apinhamento dentário é uma maloclusão caracterizada quando os dentes nascem “uns por cima dos outros”. É uma condição conhecida popularmente como “dentes encavalados”.

Para que os dentes nasçam dessa forma, é necessário que não haja espaço para todos eles nos arcos dentários. Afinal, é justamente a falta de espaço que faz com que os dentes tenham que nascer uns por cima dos outros.

Logo, podemos concluir que a causa dos dentes apinhados é a falta de expansão dos arcos dentários, tanto o arco superior, quanto o inferior.

Pense assim: salvo raras exceções, todos os adultos eventualmente terão 32 dentes (28 caso os sisos sejam removidos). Logo, é necessário que haja espaço nos arcos para os 32 dentes.

Portanto, os arcos dentários precisam ser desenvolvidos e expandidos para que haja espaço para todos os dentes. Novamente, salvo raras exceções, nós nascemos com o potencial genético para que essa expansão ocorra e todos os dentes sejam acomodados perfeitamente, sem apinhamento.

Entretanto, por causa de maus hábitos miofuncionais na infância, que é a fase em que esse desenvolvimento e essa expansão dos arcos ocorre, esse potencial genético pode não ser atingido e, assim, não sobra espaço para o surgimento dos dentes sem apinhamento.

Entendendo o processo de expansão dos arcos dentários

Quando uma criança nasce, as suas estruturas orofaciais não estão plenamente desenvolvidas. Com o tempo, conforme ela cresce, essas estruturas vão aumentando de tamanho e se desenvolvendo, atingindo todo o seu potencial genético. 

No caso dos ossos do rosto, esse desenvolvimento é fortemente estimulado pelos músculos orofaciais. Isso mesmo: músculos como a língua, os lábios e toda a musculatura da face exercem pressão para que os ossos se desenvolvam de determinadas maneiras.

No caso dos arcos dentários, eles são expandidos justamente pelo posicionamento correto da língua dentro da boca. Quando a língua está na sua posição certa, que é encostada no céu da boca e com a ponta tocando nos dentes, ela faz uma pressão que estimula o crescimento dos arcos.

Assim, eles se expandem até alcançar todo o potencial genético e ter espaço o suficiente para todos os dentes, sem apinhamento.

No entanto, quando a pessoa desenvolve maus hábitos miofuncionais que alteram o posicionamento da língua, esse estímulo não acontece e os arcos não se expandem ao máximo. Resultado: não há espaço para os dentes.

Um dos principais fatores que contribui para o posicionamento incorreto da língua dentro da boca é a respiração bucal

Para manter esse mau hábito miofuncional, a pessoa precisa ficar com a boca sempre aberta. Isso faz com que a língua saia da posição correta e fique posicionada mais próxima do arco inferior e não do superior. 

Logo, a língua não consegue realizar o estímulo necessário para a expansão dos arcos. Por consequência, os arcos dentários não atingem todo o potencial genético e os dentes nascem uns por cima dos outros pela falta de espaço.

Como tratar dentes apinhados?

O tratamento para dentes apinhados depende do estágio de desenvolvimento orofacial do paciente, ou seja, depende se a pessoa for um adulto ou uma criança.

No caso de um adulto, há menos capacidade para promover a adequada expansão dos arcos dentários. Assim, o tratamento é focado no uso de aparelhos fixos tradicionais ou de alinhadores móveis para forçar os dentes em suas posições.

Em muitos casos, a falta de espaço nos arcos dentários significa que o Ortodontista responsável pelo caso tenha de remover alguns dentes para fazer o alinhamento. No entanto, essa solução depende de cada contexto.

Apesar de essa solução resolver os dentes apinhados, ela conta com alguns efeitos colaterais negativos, como:

  • Dano radicular em 100% dos casos: em todos os casos em que aparelhos fixos tradicionais são usados, pelo menos 4mm da raiz dos dentes é destruída e “reabsorvida” pelo corpo. Isso acontece por causa da força feita para que o dente mude de posição;
  • Dano ao esmalte dos dentes: aparelhos fixos tradicionais com bráquetes podem causar danos ao esmalte dos dentes quando removidos;
  • Uso de contenções: para evitar que os dentes voltem a apinhar após o tratamento, o que acontece em 90% dos casos, o paciente precisa usar contenções para sempre.

Já no caso do tratamento de dentes apinhados em crianças, quando ainda há margem para trabalhar a expansão dos arcos dentários, a solução é tratar o mau hábito miofuncional da respiração bucal.

Dessa forma, é possível voltar a língua da criança para a posição correta e usar a sua força para estimular a expansão dos arcos. Essa alternativa gera um alinhamento natural dos dentes, sem os efeitos colaterais negativos mencionados.

É possível prevenir os dentes apinhados?

O melhor tratamento para dentes apinhados ainda é a prevenção. Ela deve ser feita na infância, quando os arcos dentários estão em desenvolvimento e em expansão.

Todo pai e toda mãe devem ter atenção aos hábitos respiratórios do filho. Se a criança estiver constantemente com a boca aberta, é sinal de que ela respira pela boca e que a sua língua está fora de posição, logo, há risco de que os arcos não se desenvolvam e os dentes permanentes nasçam apinhados.

A solução para isso é o uso do Sistema Myobrace®. Composto por exercícios e aparelhos, esse Sistema corrige maus hábitos miofuncionais como a respiração bucal e o posicionamento incorreto da língua.

Além disso, o Sistema também estimula o desenvolvimento correto das estruturas orofaciais, o que inclui a expansão dos arcos dentários. Assim, é possível atuar prevenindo o nascimento de dentes permanentes apinhados!

Vale mencionar que mesmo adultos que já tenham os dentes apinhados devem usar o Sistema Myobrace® para correção dos maus hábitos. Afinal, corrigir a causa do apinhamento ajuda a evitar recidivas após o tratamento, além de melhorar a qualidade de vida ao prevenir outros problemas causados pela respiração bucal.

Agora que você entendeu mais sobre como os dentes apinhados nascem, tratamentos e como preveni-los, é hora de entender mais profundamente o funcionamento da solução desse problema.Portanto, entenda agora mesmo como o Sistema Myobrace® funciona na prática!

dentes apinhados, tipos de dentes tortos, dentes para frente como corrigir, dente encavalado, dentes apinhados, dentes inferiores apinhados, dente encavalado na gengiva, dente encavalado infantil, dente encavalado na frente, dente encavalado como resolver, apinhamento dental aparelho, apinhamento tratamento, aparelho ortodôntico ou aparelho dentário, Sistema Myobrace®, Odontologia Miofuncional

Acompanhe nossos canais

Receba os melhores conteúdos

Inscreva-se gratuitamente

Blog

Últimos Conteúdos

Subir