falta de ar, Myobrace, apneia do sono

Quem ronca tem Apneia do Sono?

Quem ronca tem Apneia do Sono?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
falta de ar, Myobrace, apneia do sono

Você tem problemas ao dormir? Se sim, saiba que é mais comum do que você imagina, já que 76% dos brasileiros apresentam algum distúrbio do sono. Um dos mais perigosos, no entanto, é a Apneia do Sono, que pode trazer consequências muito negativas para a saúde.

Um dos principais sintomas da Apneia do Sono (explicaremos o que é com mais detalhes a seguir) é o ronco durante a noite. Por isso, é comum pensar que quem ronca tem Apneia do Sono. Mas será verdade?

Vamos entender qual é a relação entre a Apneia do Sono e o ronco, e como toda essa situação funciona?

O que é a Apneia do Sono?

O que entendemos popularmente como Apneia do Sono, na verdade, tem o nome técnico de Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS, na abreviação). Isso porque existem três tipos diferentes de apneias enquanto dormimos. São elas:

  • Apneia Obstrutiva (a mais comum e também conhecida como Apneia do Sono);
  • Apneia Central;
  • Apneia Mista.

Uma apneia é caracterizada pela parada respiratória durante o sono, que pode ser causada por diversos motivos. No caso da SAOS, a pessoa para de respirar por causa de uma obstrução das vias aéreas. Já na Apneia Central, o problema é causado pelo cérebro, que não controla mais os músculos involuntários que cuidam do processo respiratório. Por fim, na Apneia Mista, o paciente sofre tanto com a obstrução das vias aéreas, quanto com a perda de controle dos músculos involuntários.

A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono, que é a incidência mais comum da condição, acontece quando as vias aéreas ficam obstruídas total ou parcialmente durante o sono. A razão disso é, principalmente, o relaxamento dos músculos orofaciais,, incluindo a língua, que podem pressionar a faringe ao dormir e impedir que o ar passe adequadamente enquanto dormimos.

Quando isso acontece, o nível de oxigênio no sangue fica muito baixo, causando a falta de ar. O nosso cérebro, então, emite alertas para que a gente acorde e volte a tensionar os músculos da região voluntariamente, desobstruindo as vias aéreas e permitindo a passagem do ar.

Existem quatro graus diferentes para a Apneia do Sono. São eles:

  • Normal: quando acontecem 5 eventos de apneia por hora durante o sono;
  • Leve: com até 15 eventos de apneia por hora durante o sono;
  • Moderado: com até 30 eventos de apneia por hora ao dormir;
  • Grave: com mais de 30 eventos de apneia por hora ao dormir.

Isso significa, portanto, que uma pessoa que sofra de Apneia do Sono grave pode ter a sua respiração interrompida mais de 240 vezes durante uma noite de sono de 8 horas. É muita coisa, não é mesmo? Logicamente, isso causa consequências em sua saúde. Veja algumas:

  • Perda de desempenho intelectual, foco e concentração durante o dia;
  • Mais estresse, ansiedade e depressão pela não liberação do cortisol durante a noite;
  • Tendência à hipertensão e resistência ao tratamento com remédios;
  • Mais chances de desenvolver doenças renais;
  • Mais problemas cardiovasculares;
  • Mais propensão a acidentes de carros e de outros tipos por causa da falta de descanso;
  • Mais tendência a osteoporose e problemas nos dentes;
  • Mais risco de problemas de audição;
  • Maior propensão de ter diabetes tipo 2;
  • Risco de morte súbita durante a noite.
apneia do sono, ronco, falta de sono, myobrace

Qual a ligação entre o ronco e a SAOS?

Quando entendemos o que é Apneia do Sono, fica mais fácil compreender a sua ligação com o ronco. Afinal, ambas acontecem por causa da obstrução parcial do fluxo de ar durante o sono.

Na SAOS, os músculos da faringe e a língua pressionam a traqueia ao dormir. Isso obstrui parcial ou totalmente o fluxo de ar na região e reduz o nível de oxigênio no sangue.

O ronco também acontece por causa da obstrução das vias aéreas. O ruído acontece quando o ar faz vibrar os tecidos moles na garganta e boca. Por isso, quanto maior a dificuldade de respirar, maior o barulho.

Portanto, roncar durante a noite pode ser um sinal de que as vias aéreas estão obstruídas parcialmente. Ou seja, o ronco pode ser um sintoma da Apneia do Sono!

No entanto, roncar durante a noite não é confirmação que a pessoa tem a SAOS. Existem outros fatores que podem explicar o ronco. Por exemplo, tomar álcool pode relaxar a musculatura da região acima do normal e fazer com que os tecidos moles vibrem mais ao respirar. É por isso que pessoas que beberam uma ou duas cervejas de noite têm mais tendência a roncar, mesmo que não costumem fazer isso normalmente. 

Como tratar a Apneia do Sono?

Para iniciar o tratamento da Apneia do Sono, é vital fazer o diagnóstico adequado da síndrome pelo exame de Polissonografia. Esse é um exame feito com vários sensores que captam as ondas cerebrais do paciente durante o sono, além do seu nível de oxigênio no sangue e a frequência respiratória e cardíaca. Com os dados em mãos, é possível notar a variação de oxigênio no sangue e a sua ligação com o estágio do sono em que o paciente está, diagnosticando a Apneia adequadamente.

Em seguida, o paciente precisará conhecer as opções de tratamento. A solução mais adotada é o uso do CPAP, um compressor de ar que evita o fechamento da passagem de ar para o pulmão. 

O ponto negativo desse tratamento é que ele apenas evita que a Apneia aconteça, mas não trata a causa do problema. Se um dia o paciente deixar de usar a máquina, voltará a ter o seu sono interrompido.

Por isso, uma solução mais duradoura vem se popularizando no Brasil e no resto do mundo: a Odontologia Miofuncional. Ela consiste na reeducação dos músculos orofaciais, permitindo que eles desenvolvam mais resistência e força e não caiam sobre a traqueia durante a noite. 

Enquanto o CPAP cuida só dos sintomas, a Odontologia Miofuncional combate o mal pela raiz e é quem chega mais próximo de evitar totalmente a Apneia do Sono nos pacientes. Vários estudos mostraram como o uso de aparelhos e exercícios miofuncionais podem reduzir significativamente a ocorrência e gravidade da SAOS.

A marca líder em Odontologia Miofuncional no mercado é a Myobrace®, que tem mais de 30 anos de experiência no setor. Sua técnica consiste no uso de aparelhos e exercícios miofuncionais que ajudam a corrigir maus hábitos aprendidos na infância e a fortalecer a sua musculatura orofacial. Dentre os muitos problemas que o sistema Myobrace® ajuda a tratar estão o bruxismo, o ronco e a Apneia do Sono.

Quer saber como o Sistema Myobrace® pode ajudar você a dormir melhor? Então conheça agora mesmo a Odontologia Miofuncional e entenda como ela pode ser usada no tratamento da Apneia do Sono!

Acompanhe nossos canais

Receba os melhores conteúdos

Inscreva-se gratuitamente

Blog

Últimos Conteúdos