Tudo sobre o tratamento para ronco

Tudo sobre o tratamento para ronco

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
ronco, ronco é perigoso ronco, como tratar, ronco significa, ronco muito alto, causas do ronco noturno feminino, causas do ronco feminino, parar de roncar, aparelho para parar de roncar, Odontologia Miofuncional, Sistema Myobrace®

Atualmente, cerca de 108 milhões de brasileiros reclamam de algum tipo de distúrbio durante o sono. O mais comum deles é o ronco, que afeta 25% da população — além das pessoas que dormem no mesmo quarto ou casa de quem ronca.

Por isso, são muitas as pessoas que procuram por um tratamento para ronco e que, infelizmente, seguem “receitas caseiras” ou técnicas que não são eficazes para resolver esse problema.

Quer entender exatamente o que causa esse Distúrbio, se o ronco é perigoso e quais são as opções de tratamento no mercado atualmente? Então siga a leitura do artigo abaixo com atenção!

O que causa o ronco?

O ronco é um Distúrbio Respiratório do Sono causado pela passagem do ar pelas vias respiratórias superiores parcialmente obstruídas, o que faz com que os tecidos moles na faringe vibrem e produzam seu tradicional ruído.

Assim, quanto mais obstruída a passagem do ar ou mais flácidos os tecidos, maior tende a ser o ruído produzido — e mais vezes ele acontece, também.

O ronco é perigoso?

Depende muito. Podemos dizer que o ronco é perigoso quando se torna constante, com muita intensidade. Nesse ponto, ele pode ser sintoma de algo mais grave, além de causar alguns danos por conta própria.

Normalmente, o ronco é resultado de um processo relativamente comum em nosso corpo. O estreitamento das vias respiratórias superiores pode acontecer por muitos motivos. Por exemplo, quando a pessoa deita para dormir de costas, naturalmente a musculatura da garganta fica mais flácida e a língua cai um pouco para trás, obstruindo o fluxo do ar. 

Nesse contexto, o ronco é normal e relativamente inofensivo. Afinal, na noite seguinte, se a pessoa dormir em outra posição, não roncará novamente.

No entanto, o ronco é perigoso quando acontece constantemente. Isso indica que há alguma questão que obstrui (pelo menos parcialmente) o fluxo de ar durante a noite e que os tecidos da garganta estão mais flácidos do que o normal.

A consequência direta disso é que a pessoa que tem o ronco constante também tem dificuldades para conseguir dormir. Uma noite de sono que não é restauradora traz consequências de médio e longo prazo, como:

  • Maiores chances de acidentes pela desatenção causada pelo cansaço de não dormir direito;
  • Enfraquecimento do sistema imunológico e maiores chances de ter infecções e doenças;
  • Problemas de memória;
  • Descontrole do apetite.

Além disso, o ronco é perigoso se estiver ligado à apneia do sono. Esse outro Distúrbio Respiratório do Sono é ainda mais grave, pois consiste em repetidas paradas respiratórias durante a noite.

A apneia do sono acontece quando o fluxo de ar é obstruído total ou parcialmente durante o sono. Nesse ponto, a pessoa passa a sofrer com uma parada respiratória e o nível de oxigênio no sangue cai drasticamente.

Essa obstrução acontece porque a língua e a mandíbula “caem” sob a traqueia durante o sono, por causa de um relaxamento excessivo da musculatura.

O cérebro, então, promove “microdespertares” para que a pessoa volte a tensionar os músculos e desobstruir o fluxo de ar, voltando a respirar normalmente.

Em casos graves, uma pessoa pode passar por mais de 200 microdespertares em uma única noite! Não restam dúvidas de que isso traz consequências bem sérias, como:

  • Maiores chances de diabetes tipo 2;
  • Hipertensão e mais chances de doenças cardiovasculares;
  • Risco de morte súbita durante a noite.

Como deu para ver, as causas da apneia do sono estão muito ligadas às do ronco. É por isso que roncar pode ser um sinal de apneia, já que ambos podem ter a mesma causa (obstrução da respiração pela flacidez dos músculos).

Ronco: como tratar?

Agora que entendemos as causas do ronco, é hora de compreender quais as opções de tratamento disponíveis.

Nos casos mais leves, em que o ronco não é algo tão costumeiro, muitos especialistas do sono podem recomendar medidas preventivas básicas, como evitar dormir de lado ou usar cintas faciais para dormir com a boca fechada, reduzindo as chances de a mandíbula cair sobre a traqueia.

Já em casos mais graves, o tratamento pode ser feito com as máquinas CPAP, um compressor de ar que evita o fechamento da passagem de ar para o pulmão.

No entanto, tanto as máquinas CPAP (que são muito importantes), quanto as ações de prevenção, não atuam diretamente na causa do ronco: a obstrução parcial das vias respiratórias superiores causada por um relaxamento excessivo da musculatura da garganta.

O problema se torna crônico quando essa musculatura está mais flácida do que o normal. Isso acontece quando temos o mau hábito miofuncional de respirar pela boca.

Exato: a respiração bucal está na origem de Distúrbios Respiratórios do Sono, como o ronco, bruxismo, apneia do sono e enurese noturna.

Quando a pessoa respira pela boca constantemente, ela faz com que a sua musculatura orofacial perca tônus, já que os músculos precisam trabalhar de forma inadequada para que o fluxo de ar pela boca não seja interrompido.

Isso acontece durante o dia, mas também durante a noite, quando a pessoa dorme. Se os músculos já ficam flácidos pelo relaxamento natural na hora do sono, a musculatura sem tônus devido à respiração bucal fica ainda mais flácida. Resultado: o ronco é mais constante. Além disso, há mais riscos de a mandíbula e língua caírem sobre a traqueia e obstruírem totalmente a respiração.

Portanto, tratar a respiração bucal é a melhor forma de tratar o ronco de maneira duradoura, sem focar somente nos sintomas (que é o ronco alto durante a noite), mas sim na causa do distúrbio.

Essa opção é possível com a Odontologia Miofuncional, uma filosofia de tratamento focada na correção de maus hábitos miofuncionais, como a respiração bucal, posição inadequada da língua e deglutição atípica.

Atualmente, o Sistema Myobrace® é a principal ferramenta de Odontologia Miofuncional no Brasil e no mundo, usado e aprovado em mais de 100 países diferentes. Já são milhares de pacientes que corrigiram maus hábitos como a respiração bucal (e, por consequência, pararam de sofrer com distúrbios como o ronco) nos últimos anos graças ao uso do Sistema Myobrace®.

Se você ou alguém que você conhece quer parar de roncar, então o Sistema Myobrace® pode ajudar a corrigir a origem desse problema.Encontre um Especialista Myobrace® próximo de você agora mesmo!

respiração oral, respirador bucal tratamento, respiração pela boca como tratar, respiração nasal, respiração oronasal, respiração oral é sono, síndrome da respiração, síndrome da boca aberta, respiração pela boca como tratar, desatenção, dificuldade de concentração e aprendizagem, escolar, distúrbios respiratórios do sono, Sistema Myobrace®, Odontologia Miofuncional

Acompanhe nossos canais

Receba os melhores conteúdos

Inscreva-se gratuitamente

Blog

Últimos Conteúdos